Geriatria e Gerontologia, o estudo da velhice.

Geriatria e Gerontologia, o estudo da velhice.
O processo de envelhecimento e sua consequência natural, a velhice, continuam sendo uma preocupação da humanidade. Poucos problemas têm merecido tanta atenção e preocupação do homem como o envelhecimento e a incapacidade funcional comumente associada.

Embora ainda reste um longo caminho para se elucidar os pontos obscuros do fenômeno do envelhecimento, a verdade é que as últimas décadas do século XX puderam comprovar um aumento do volume de conhecimento nesse campo de estudo.

A história demonstra que as ideias sobre a velhice são tão antigas quanto à origem da própria humanidade. Contudo, mais recentemente, precisamente em 1903, Elie Metchnikoff, sucessor de Pasteur, defendeu a ideia da criação de uma nova especialidade Gerontologia (gero = velhice + logia = estudo).

Em 1909, essa especialidade passou a ser denominada, por Ig Natz, médico vienense radicado nos Estados Unidos, Geriatria, cujo significado é o estudo Clínico da Velhice.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem normatizado que a idade de 65 anos é a considerada adequada para definição do termo idoso, de acordo com o entendimento dos países desenvolvidos. Por isso, é comum que em países em desenvolvimento o termo considere como adequado os 60 anos de idade.

Certo mesmo é que nesta fase da vida, focar na prevenção é imprescindível, pois nem sempre o indivíduo manifesta sintomas de doenças. Como os idosos não são exceção e a resposta aos tratamentos costuma não ser tão rápida quanto em indivíduos mais jovens, a prevenção é fundamental. 

Soma-se a isso um dado importante: as manifestações de doenças em idosos são atípicas, subclínicas, inespecíficas, de início insidioso e, geralmente, não são relatadas. Infelizmente, todos estes fatores contribuem para a “perda” de um diagnóstico.      


As principais ocorrências em idosos são:
1.  Instabilidade postural;
2.  Incontinências;
3. Iatogenia;
4. Imobilidade;
5. Alterações Cognitivas;
6.  Quedas;
7.  Demência;
8.  Depressão;
9.  Patologias Respiratórias;
10. Doenças Cardiovasculares; e
11. Diabetes Tipo II.


Os objetivos da Geriatria são: manutenção da saúde em idades avançadas, manutenção da funcionalidade, prevenção de doenças, detecção e tratamento precoce, e apoio durante doenças terminais e tratamentos seguros.         

CONFUSÃO MENTAL

matéria sobre confusão mental
matéria sobre confusão mental confusnão mental